BEM-VINDO!


É muito bom que você tenha vindo visitar este meu novo espaço. Agradeço sua disposição em dividir alguns minutos do seu tempo para celebrar comigo um momento especial.

Estou completando 50 anos de idade. Nunca tive nenhum tipo de constrangimento em assumir o passar do tempo, especialmente nos dias atuais.

Me lembro que em 1986 eu estava próximo de completar 20 anos de idade e um companheiro de trabalho acabara de chegar aos 40 anos de vida. O cara era do tipo descolado, executivo, boa cabeça e bom papo, mas entrava em depressão profunda quando o assunto era a chegada à casa das quatro décadas de existência. Ele estava deprimido por isso.

Aquilo me marcou porque admirava o sujeito do ponto de vista profissional, pessoal, mas a questão da idade o incomodava demais e o transformava em um elemento amargurado.

Nos anos seguintes sempre me lembrava dele e me perguntava: “Como será que chegarei aos 40?”

Pois bem, hoje eu posso responder com absoluta tranquilidade: chego aos 50 melhor do que aos 20 anos.

Sem exageros, mas não troco meus dias atuais pelos de 30 anos atrás. Pessoalmente e profissionalmente seria até covardia comparar porque só o passar do tempo pode melhorar esses pilares. Mas aqui eu falo do ponto de vista físico, da disposição, da energia. Aos 20 anos eu já havia abandonado o esporte para me dedicar aos estudos e à carreira. Vida de todo jovem que busca a ascensão.

Aos 30 eu estava casado, pai e com os primeiros sinais do relaxamento: sobrepeso e falta de disposição.

O jogo começou a virar quando me submeti a uma cirurgia de varizes em 1999 e, por orientação médica, iniciei as caminhadas. Daí para a corrida foi um pulo - ou uma passada – e o resto faz parte da minha estória há quase 20 anos.

Longe de mim querer ditar o que é bom ou ruim para você. Até porque acredito que todos nós estamos bem crescidos para discernir o que serve e o que deve ser deixado de lado; o certo e o errado. Portanto, não espero que você siga o que julgo ser o ideal para mim, ou seja, não quero ser chato.

Mas me sinto na obrigação de dividir o sentimento de que me sinto muito melhor atualmente do que há algumas décadas, e também não quero creditar isso apenas ao exercício, seria uma tremenda inconsequência. Para mim, tão importante quanto me mexer é estar com a família, trabalhar com o que me deixa feliz, e agradecer isso tudo a Deus – o grande responsável - por permitir que essa combinação seja possível.

Porém, jamais vou deixar de reverenciar o benefício que a corrida trouxe para mim.

Talvez a corrida não seja o seu esporte e aí o segredo é descobrir o que te faz feliz. E talvez nem seja uma modalidade específica. O importante é encontrar o que irá te renovar.

Se você, como meu companheiro de trabalho lá dos anos 1980, está ficando deprimido com a chegada dos 40, 50, 60 anos, ainda dá tempo de virar o jogo e colher os benefícios de uma vida saudável e equilibrada.

E daqui 50 anos espero retornar a este espaço para dividir com vocês a experiência de me tornar centenário!

Aproveitando, quero que use este canal como mais um meio de se comunicar comigo. Deixe sua mensagem com críticas, sugestões, elogios para que eu possa aperfeiçoar esta ferramenta.

E também lembro que, no mês que vem, somente por aqui, será possível se inscrever para participar da 4ª edição da Capri Run. Preste atenção às próximas informações.

Grande abraço.


Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes
Arquivo